quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Acordando entre os mortos.

Muito tempo se passou desde a última vez que estive aqui. Muita coisa mudou desde a última vez que escrevi. O fato é que mudanças são inevitáveis, e necessárias... Mesmo que algumas vezes sejam dolorosas.
Desde a última que estive aqui, confesso que sorri bastante e experimentei coisas novas, algumas melhores que outras. Mas todas possuíam o seu charme, o seu encanto. Porém, no momento, meu estado emocional esta profundamente abalado. Por conta de minha prepotência e orgulho, consegui formar uma das peças mais dramáticas de minha vida. Pena que isso não é apenas um teatro, é minha vida. E as cortinas demoram para ser fechadas, então improvisos devem ser feitos, pois o show deve continuar - mesmo que sem palavra alguma, uma lágrima ou um sorriso muitas vezes basta -. Tenho evitado pensar nos conflitos, e chutado os dias para se apressarem, porque, acredite se quiser, o tempo resolve muita coisa, e a calmaria que os fatos retiram o tempo gasto nos traz de volta. É um fato belíssimo sobre a vida, essa maneira de ir e vir.
Tenho sentido falta do passado, é por isso que evitava pensar nele... Eu sabia que isso iria acontecer, e nostalgia não é algo que me agrade. Sentimentos muito fortes e que nos tornam dependentes ou insuficientes, é algo que evito de maneira árdua dia após dia.
Tenho tantas coisas para falar, mas será que esse é o espaço adequado? Será que estou com tempo no momento? O que sei é que preciso terminar minhas tarefas para semana que vem, e tentarei voltar depois com textos que -por alguma razão, que para mim é desconhecida- agradam algumas pessoas.

Boa noite terráqueos.

4 comentários:

  1. e assim a vida continua...
    fases assim, uma resignação de fato é talvez algo muito aguardado, assim como desejo de imediatista de nos vermos com essas lições que estamos aprendendo agora, la na frente! Para entender que tipo de pessoas iremos nos tornar através do empirismo ! Nostalgiar pode ser agora um dos poucos prazeres que nos resta, principalmente se a saudade que se sente, for de sim mesmo!

    boa sorte...
    beijos Artur!

    ResponderExcluir
  2. Muito tempo se passou, mas suas palavras continuam lindas. Belo texto.

    ResponderExcluir
  3. nós e os 'Eles' da vida.
    seguindo flor :)

    ResponderExcluir
  4. Pereito, seu blog é muito organizadoo..

    Seguindo vc aqui, segue volta??
    http://belezaeatragedia.blogspot.com/

    ...bjos, Até mais!!

    ResponderExcluir